fbpx
Sindrome de burnout

Síndrome de Burnout: impactos do estresse na saúde mental

Sabe aquele cansaço excessivo e estresse prolongado no trabalho? Eles podem indicar que você está sofrendo com a Síndrome de Burnout, também conhecida como Síndrome do Esgotamento Profissional. Você sabe quais sintomas ela causa e como tratá-la?  Neste artigo, montei um panorama geral sobre o assunto, vamos lá?

O que é a Síndrome de Burnout?

É distúrbio psíquico relacionado à exaustão emocional, mental e física; em decorrência de estresse crônico no trabalho.  Se não for tratada, ela pode abrir portas para quadros mais severos como a depressão crônica e ansiedade generalizada.  Recentemente ela foi incluída pela Organização Mundial da Saúde (OMS), na nova classificação Internacional de Doenças (CID-11).  Segundo pesquisas realizadas pela Isma-BR (International Stress Management Association no Brasil), essa síndrome acomete cerca de 33 milhões de brasileiros.

 

Causas da Síndrome de Burnout e impactos da pandemia

Por conta da pandemia do novo coronavírus, questões relacionadas a saúde mental no trabalho remoto e Síndrome de Burnout tem se tornado cada vez mais frequentes. Sem mencionar a “glamourização” de uma vida ocupada demais.  Tudo isso, somado à eliminação dos limites entre a vida pessoal e profissional no trabalho remoto, dificulta muito que a as pessoas consigam se desligar das coisas de fato e separar o pessoal do profissional. 

Pandemia: especialista alerta sobre a síndrome d... | Nube 21/07/2020

Além disso, muitas pessoas acreditam que dedicar toda essa quantidade de tempo ao trabalho é sinônimo de produtividade, de comprometimento e de melhores resultados.  Uma pesquisa publicada na CNBC, mostra que 69% dos trabalhadores estão experimentando sintomas de burnout no home office.  Dessa forma, o aumento nas horas trabalhadas, a falta de descanso, os sentimento de  solidão e a falta de  suporte por parte da empresa ou mesmo da liderança, contribuem para o desencadeamento. 

 

Como detectar o burnout e quais são os principais sintomas?

Não existe um exame para detectar a Síndrome de Burnout, o diagnóstico é feito através de exame clínico avaliando os sintomas. Existem alguns questionários de avaliação (como esse aqui que desenvolvi e você pode fazer gratuitamente),  ajudam a pessoa que está em sofrimento a identificar os sinais e pedir ajuda, mas não substituem a avaliação profissional. 

DTM, será que eu tenho?

Os principais sintomas são:

  • Exaustão emocional
  • Sensação permanente de cansaço e “2ª de manhã”
  • Insônia e distúrbios do sono
  • Dificuldade de concentração
  • Lapsos de memória
  • Tensão muscular
  • Dores crônicas
  • Irritabilidade exagerada em situações corriqueira
  • Pessimismo exacerbado
  • Apatia
  • Baixa autoestima e sentimentos de inferioridade
  • Sensação de culpa quando fora do trabalho
  • Incapacidade de relaxar

Além disso, a pessoa fica mais suscetível a infecções oportunistas em virtude da queda no sistema imunológico pelo excesso de hormônios do estresse.

 

Como ajudar alguém que sofre com burnout?

A primeira coisa é evitar falar sobre assuntos de trabalho, afinal, como a pessoa já está sobrecarregada, deve-se evitar perguntas sobre o emprego, tarefas ou coisas desse tipo.   Além disso, é melhor optar por assuntos leves e descontraídos, ajudando a pessoa a manter o foco distante de chateações que trazem estresse e frustração. Também é recomendado optar por atividades leves, passeios ao ar livre ou assistir um filme de comédia, passear com o cachorro, tudo aquilo que ajude a pessoa a se distrair.

 

Como prevenir e tratar?

Aprender a lidar com o estresse no trabalho e buscar o aprimoramento da inteligência emocional, é importante para o crescimento pessoal e profissional de todos.  Para isso, separamos algumas dicas que vão ajudar na preservação da saúde mental.  Tome nota!

 

Nota pegajosa post it board office | Foto Premium

 

1) PRIORIZAÇÃO DE TAREFAS Priorizar tarefas separando aquilo o urgente do importante, para fazer isso você pode contar com ferramentas como a Matriz de Eisenhower, que possibilita organizar as atividades de maneira mais visual evitando a sobrecarga de trabalho.2) Foco e concentração: Aprender a concentrar-se em completar uma determinada tarefa minimizando as distrações amplia suas capacidades cognitivas. E muitas vezes estes ‘ladrões de tempo’ são atividades relacionadas ao trabalho como responder e-mails, fazer pesquisas na internet, realizar telefonemas curtos, reuniões que você não precisava participar, etc. A tríade do tempo é uma boa opção de ferramenta para ajudar.

 

 

Fotos de Mulher negra trabalhando, imagem para Mulher negra trabalhando ✓  Melhores imagens | Depositphotos®

 

2)  FOCO E CONCENTRAÇÃOAprender a concentrar-se em completar uma determinada tarefa minimizando as distrações amplia suas capacidades cognitivas. E muitas vezes estes ‘ladrões de tempo’ são atividades relacionadas ao trabalho como responder e-mails, fazer pesquisas na internet, realizar telefonemas curtos, reuniões que você não precisava participar, etc. A tríade do tempo é uma boa opção de ferramenta para ajudar.

 

 

Por que aprender a dizer não é fundamental para o seu sucesso - Wendell  Carvalho | Imparável - Site Oficial

 

3)  DIZER NÃO SEM CULPANo geral as pessoas se sobrecarregam por dois motivos: ou por não reconhecerem seus próprios limites ou por não respeita-los dizendo não.  A chave para conseguir cumprir este passo é a comunicação não-violenta , trata-se de uma ferramenta desenvolvida pelo psicólogo americano Marshall Rosenberg. Ela te ajuda identificar seus sentimentos e suas necessidades, bem como das pessoas ao redor. 

 

 

 

A importância de desenvolver hábitos de autocuidado - Portal

 

4)  PRÁTICA DO AUTOCUIDADO:   Atividades simples e prazerosas devem fazer parte da rotina para garantir qualidade de vida e equilíbrio.   Por isso é importante cuidar da alimentação, prática de atividades físicas, meditação, ter horários estabelecidos para uma rotina saudável, diminuir o perfeccionismo e autocobrança, estabelecer momentos de lazer e relaxamento.

 

 

5)  AJUDA PSICOLÓGICANo geral, a pessoa sofre com burnout acredita que precisa lidar com suas emoções sozinha, que precisa dar conta de tudo e que pedir ajuda é sinal de fracasso. Acontece que quanto mais ela se sobrecarrega, mais severo se torna o quadro abrindo portas para doenças físicas e mentais. Por isso, ter o apoio de um psicólogo é fundamental!  Seja através de uma terapia breve (presencial ou online), ou mesmo através de uma sessão de aconselhamento psicológico pontual.  As vezes poucas horas de terapia, podem poupar para você meses de sofrimento desnecessários.  

ilustração de uma mão puxando os pensamentos de uma menina triste

Por fim lembre-se: Burnout não é cansaço. Não banalize a situação!  Trabalhe seu autoconhecimento, entenda que os erros fazem parte da vida e procure não se cobrar tanto. A vida é sobre 10% do que acontece com você e 90% de como você reage a isso 😉.

 

No Comments

Leave a Comment

%d blogueiros gostam disto: