fbpx
6 dicas pra ficar de boas em tempos de covid-19

Academia mental: 6 exercícios para ficar de boa na pandemia

Sabe qual é o vírus que pode causar tantos danos neste momento quanto o COVID-19?

O medo!  Se não nos cuidarmos, ele trará tanto mal-estar emocional que deixará sequelas terríveis. Portanto, precisamos nos superar e usar nossas forças mentais.

Muita gente pode duvidar de sua resiliência para superar a ansiedade, acredite, tudo é uma questão e treinar a sua atitude mental.  Neurocientificamente falando, precisamos reduzir a hiperatividade do sistema límbico cerebral e das nossas emoções para ativar o córtex pré-frontal. Essa região nos permite agir e pensar de forma mais objetiva, racional e centrada.

Então prepare sua cachola e vamos começar a “academia mental” para te ajudar a ficar de boas e ter mais paz  mesmo com o surto da pandemia:

 

1) Transforme seu MEDO em algo ÚTIL

Claro que estamos vivendo um momento super delicado e sentir medo é lógico e esperado. No entanto, esse medo deve ser racional. Por exemplo: Ao invés de se apavorar pensando “Que medo de me infectar quando for ao mercado”. Pense “Vou seguir as medidas de prevenção para este ambiente”. Ou ainda, quando pensar “Tenho medo de que minha avó fique doente e morra”, use um antídoto para neutralizar o pensamento “Vou ajuda-la quando precisar sair e protegê-la”.

Dica: transforme o medo em algo útil que ser apenas para estar atento para tomar as medidas necessárias

 

2) Tenha uma Rede de APOIO

Atenção, uma rede de apoio não é uma rede de reclamação, vitimismo e dramatização que só aumentam sua ansiedade através de lamentações e negativismo.  Uma rede de apoio é um espaço seguro, de acolhimento, no qual você pode compartilhar os seus sentimentos e medos sem se preocupar com o julgamento das pessoas.  Essa rede pode estar na sua comunidade, na sua igreja, na sua família ou mesmo com psicólogos e terapeutas especializados.  Busque formas de compartilhar seus sentimentos que irão auxiliar no seu equilíbrio emocional.

Dica: crie espaços para gerenciar o medo, nutrir a esperança, energia e conforto emocional. Aqui, qualidade é melhor do que quantidade!

 

3) Detox de Informação

O Brasil é por si só um dos países mais ansiosos do mundo. A enxurrada de informações que invadem os grupos de whatsapp, rádio, TV, internet… só pioram a situação.  Se bobear, atualmente as pessoas têm mais conteúdo sobre o corona vírus no celular do que selfies ou imagens da família. Se desconectar um pouco não é ignorar o que está acontecendo, mas trabalhar a autopreservação emocional para o medo não te pegar.

Dica: escolha um horário do dia para se informar e faça isso em fontes seguras como a OMS.

 

4) Cautela e pé no chão

Seja realista! Sabemos que não se trata de uma “gripezinha” mas também não é o caso de soar as trombetas do apocalipse.  Não devemos maximizar o perigo ao extremo, a ponto de sofrer de insônia e transformar a pandemia do corona vírus no nosso único pensamento. É claro

Há um risco real, e devemos aceitá-lo. Trata-se, basicamente, de nos adaptarmos a esta realidade sendo responsáveis por nós mesmos e pelos demais. Se você se deixar levar pelo pânico, isso não vai ajudar. Se você subestimar a situação, vai se colocar em risco e fazer o mesmo com os demais. Portanto, devemos agir com equilíbrio e bom senso.

Dica: não temos o controle do que acontece, mas podemos controlar nossas reações e comportamentos.  Afinal, como você gostaria de ser lembrado quando tudo isso passar? Como alguém que ‘panicou’ e saiu por aí bombardeando o mundo de fake News, ou como alguém que manteve o equilíbrio a ajudou a todos a superarem as adversidades?

 

5) Meu mundo caiu

A mudança de nossos hábitos e costumes, só faz aumentar as incertezas trazidas pelo cenário do coronavírus, afinal, estamos diante de algo que nunca havíamos enfrentado antes, não temos vacina, não sabemos quanto tempo vai durar a crise e o impacto econômico que isso vai trazer nas nossas vidas. Que fazer agora?

Dica: pra se acalmar é importante que você estabeleça uma rotina de atividades e horários.  Pode parecer bobagem, mas o seu cérebro vai sentir mais segurança se você tiver tarefas definidas. Portanto, tenha hora para acordar, trabalhar, almoçar, fazer atividades físicas, estar com a família, ter momentos de lazer e espiritualidade. Tudo que ajude você a focar nas tarefas rotineiras vai te acalmar. Se tiver dificuldade em fazer isso sozinho peça ajuda!

 

6) A vida continua

Se você é funcionário de alguma empresa, vai ter que manter sua produtividade em home office. Se você é empreendedor, vai ter que buscar alternativas para driblar esta crise.  Não pare sua vida por conta do vírus, trace objetivos, mantenha contato com as pessoas (virtualmente) e viva o presente.

Dica: trace objetivos devem ser de curto, médio e longo prazo. Todos os dias, ao se levantar, é recomendável definir uma meta (ler um livro, fazer algo novo com o parceiro ou com os filhos, limpar a casa, escrever, pintar, etc). Os objetivos de longo prazo devem nos lembrar que os propósitos de vida continuam presentes, guiando-nos e oferecendo esperança.

 

Agora é só praticar sem moderação todos os exercícios recomendados e ser feliz!

Curtiu o conteúdo? Então me acompanhe a Epopéia nas redes sociais para receber diariamente dicas e conteúdo que vai ajudar no seu autodesenvolvimento.

 

1 Comment

%d blogueiros gostam disto: